2008-06-03

Alimentação no combate ao câncer

Os alimentos podem realmente contribuir no combate ao câncer? Diversos estudos são realizados para responder de forma conclusiva esta pergunta. Qual seria a relação dos alimentos com o processo carcinogênico e os possíveis benefícios que eles podem proporcionar para prevenção do câncer.

O processo de formação do câncer acontece lentamente, primeiro a célula sofre o ataque dos agentes cancerígenos, que provocam transformações nos seus genes, depois transformam a célula em maligna e por último ocorre a multiplicação descontrolada e irreversível das células alteradas.

A fase inicial está associada ao dano no material genético da célula e muitas vezes isso ocorre devido ao ataque de radicais livres. Dessa forma, os nutrientes antioxidantes poderiam reduzir o risco de câncer e seriam considerados como agentes potencialmente quimiopreventivos.


Estes compostos exercem uma ação protetora contra o desenvolvimento do câncer, muitos encontram-se disponíveis nos alimentos, como as isoflavonas na soja, o licopeno no tomate, a luteína no espinafre, o resveratrol na uva, etc.

Alguns estudos indicam que dietas ricas em frutas e vegetais podem ser muito benéficas na prevenção de muitos tipos de câncer. Esses alimentos são ricos em bioflavonóides, fibras e antioxidantes, como o beta-caroteno, a vitamina A, C, E, selênio. São substâncias que podem prevenir ou retardar o aparecimento de alguns tipos de câncer. Isso ocorre por meio de vários mecanismos de proteção.

“Alguns estudos indicam que dietas ricas em frutas e vegetais podem ser muito benéficas na prevenção de muitos tipos de câncer”

O licopeno é um carotenóide encontrado por exemplo, no tomate e em seus derivados. É um potente antioxidante. A ingestão deste composto melhora o funcionamento dos linfócitos (células de defesa do corpo).


Sobre as gorduras, muitas pesquisas apontam o excesso deste nutriente como fator de risco para vários tipos de câncer.

A ingestão de quantidades elevadas de vitaminas não previne câncer segundo a maioria dos estudos. Portanto, a suplementação de vitaminas e minerais deve acontecer somente em casos específicos, quando não é possível atingir as necessidades pela alimentação.

Com relação à alimentação, uma das maneiras de se prevenir câncer e que é consenso atualmente é: consuma frutas e hortaliças! Veja a seguir os compostos mais estudados como mecanismo de prevenção de alguns tipos de câncer e suas fontes alimentares:

Beta-caroteno
:
cenoura, tomate, caqui, manga, abóbora, couve, espinafre, brocólis.

Licopeno: extrato de tomate, molho de tomate, tomate, melancia, goiaba.

Vitamina C: frutas cítricas (laranja, limão, abacaxi, acerola, morango), brócolis, pimentão, couve.

Vitamina E: óleo de girassol, margarina, amêndoa, gérmen de trigo, amendoim.

Isoflavonas: soja e derivados.

Sêlenio: frutos do mar, castanha do Pará, nozes, carnes, ovos, leite e derivados.

A principal inovação como medida de prevenção do câncer, através da alimentação não está em um alimento específico e sim na diversidade, na variedade de alimentos naturais e novas descobertas estão sendo feitas de compostos quimiopreventivos presentes nesses alimentos.

O câncer é uma doença que envolve várias etapas e múltiplos fatores determinantes, sendo difícil afirmar um único método ou medida como preventiva. Mas vale a pena se alimentar bem e tentar prevenir a doença.
Data de publicação: 07/04/2008

Coluna assinada por:
Roberta dos Santos Silva

Nutricionista-chefe do programa Cyber Diet,
formada pela Universidade Católica de Santos
CRN-3 14.113

Sem comentários:

Enviar um comentário

Bem vindos são aqueles que vierem por bem!

Para Rir

Mulher gorda é que nem Ferrari… quando sobe na balança vai de zero a cem em um segundo.